Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008
Ontem... Mal o dia nasceu, vi que tudo mudaria na minha vida! O sol brilhará de uma forma mais intensa que o normal! Pensei... será hoje um dia especial?...será hoje o 1º dia de muitos dias felizes?...será que é hoje o dia mais importante da minha vida, o dia em que tudo começará finalmente a fazer sentido, o dia que ELE me mostrará a verdadeira razão do meu viver? Era possível sentir um aroma de esperança no ar... nunca sentira nada assim! Como diria Fernando Pessoa “Navegar é preciso, viver não é preciso” e eu queria navegar pelos caminhos que Deus me ditou naquele instante, naquele momento, naquele segundo... Caminhos que iriam mudar certamente a maneira de como eu encarava um mundo cruel, cheio de ódio, invejas, cinismo e rancor! Um mundo que finalmente passaria a ser... perfeito! Depois de uma longa tumultuosa caminhada com muitos altos e baixos, cheguei ao sítio que Deus tinha definido como o fim da estrada. Um fim que iria representar o início de algo novo, algo completamente desconhecido. Seria o momento de conhecer finalmente que sentença, essa força divina e superior me iria destinar... Quanto mais próximo do momento da descoberta, maior era a sinistra ansiedade que eu sofria... Quando chegaria esse momento? Terei eu me enganado? Afinal, nada passaria de um sonho? Terá sido uma das muitas ilusões que a vida me pregou? Subitamente... parece que tudo, o que passei até hoje, fazia sentido! Uma luz veio de encontro a mim... Era a luz do meu viver! Era a luz que trazia esperança, fé, paixão e as razões necessárias para eu perceber que cada dia que passava era uma bênção de Deus... A bênção da vida! Só assim percebi que cada segundo, cada minuto, cada hora na minha vida só seria inesquecível ao lado dessa “luz”. Questionei-me sobre a veracidade do momento e nem queria acreditar que Deus finalmente me tivesse abençoado com tal “oferenda”... Fiquei frágil e sensível como nunca tinha ficado... A partir desse momento, tudo mudou em mim! A maneira de ver o mundo, de viver, de conviver com os mais queridos, de sentir, de tocar, de lidar com os problemas diários, de sorrir, de chorar, de falar... sobretudo a maneira de amar! Percebi que este acontecimento era sobretudo uma oportunidade pura, simples e honesta e acima de tudo uma chamada d’Ele para eu mudar como pessoa! Para me tornar melhor pessoa. Mas serei eu um justo merecedor deste ensejo divino? Só Deus saberá! E agora... serei eu capaz de estar à altura deste milagre divino? Sei que estou incutido de tamanha responsabilidade mas... serei eu o predestinado para este “sonho”? Serei eu quem poderá tornar a vida desta quimera numa imensa ventura?


publicado por BSH - Bill Stein Husenbar às 21:59 | link do post | comentar

links
blogs SAPO
RSS